O Que é Doença Arterial Coronariana (DAC)

O Que é Doença Arterial Coronariana (DAC)

E-Book Dieta DASH (Grátis)

Baixe agora mesmo seu exemplar do nosso E-Book Dieta DASH e tenha no seu celular, tablet ou computador um dos maiores guias de saúde para o coração do Brasil!

As artérias coronárias são os vasos sanguíneos que têm a responsabilidade de irrigar o músculo do coração. Quando há obstrução delas, origina-se a doença arterial coronariana

Você sabia que o conjunto das artérias coronárias compõem a circulação coronária?

As placas de gordura são os principais fatores para que as artérias coronárias sejam obstruídas. Isso ocorre porque um depósito de gordura vai sendo criado no interior dos vasos sanguíneos. Esse processo é chamado de aterosclerose.

A isquemia miocárdica ocorre quando há uma má irrigação do músculo cardíaco causada pela obstrução da circulação coronária.

Quando a isquemia acontece durante um caso de angina, saiba que geralmente é temporária e desencadeada pelo estresse ou esforço, pois é um estado pelo qual a irrigação do músculo do coração não supre as necessidades do trabalho realizado.

A isquemia só acaba quando há paralisação da atividade física que causou a angina. Caso esteja sentindo sintomas como dor no peito ou falta de ar, procure o cardiologista para que inicie a investigação e o possível tratamento médico.

Sintomas da DAC

Apesar do desconforto e da dor no peito ser uma das principais manifestações causadas pela doença arterial coronariana, pode ser também provocada por outra doença ligada ao coração ou às demais partes do corpo. 

Esse aperto ou dor no peito, causada pela isquemia miocárdica, normalmente pode se manifestar da seguinte maneira: opressão, peso, queimação ou pressão presente na região subesternal, em outras palavras, abaixo do osso esterno, que fica entre as costelas, localizado no meio do tórax.

Vale ressaltar que a angina pode apresentar diferentes características, duração e intensidade em cada pessoa.

Entretanto, a angina pode causar dores em diferentes regiões do tórax. Apesar de ser mais frequente no lado esquerdo ou no meio, ainda causa dores nos braços, ombros, mandíbula, pescoço, nas costas, dentes e até na parte superior do abdômen

Normalmente, a dor começa na parte anterior do tórax, e depois, pode ir para outros locais do corpo.

Fatores que desencadeiam a dor

A emoção e o esforço físico são as causas mais comuns que desencadeiam essa dor.

Em todo caso, seja pela doença arterial coronariana ou não, um cardiologista no DF deve ser procurado, caso haja sintomas de problemas cardíacos.

Fatores de melhora da dor 

Quando provocada por um esforço físico, a crise da angina vai ser aliviar caso você utilize um vasodilatador sublingual ou fique em repouso.

Se porventura a dor durar mais do que 15 minutos, isso pode significar que a angina seja mais grave do que você pensa, ou até, pode ser um infarto no miocárdio, que representa a oclusão completa de alguma artéria.

A dor do infarto, diferente da angina, é considerada mais intensa e não acaba depois de alguns minutos, nem com repouso e nem ao ingerir medicamento, e precisa de atendimento médico o mais rápido possível.

Fatores de piora da dor 

A dor no peito pode estar relacionada ao esforço físico, emoções ou por problemas de saúde, dentre eles, a doença arterial coronariana. 

Quando nessa dor essa há piora com a movimentação dos braços e tórax, ou com a alimentação ou respiração torna menos possível que ela seja causada por algum problema cardíaco.

Com isso, a dor pode ser originada por doença osteomuscular, digestiva ou pulmonar.

Vale ressaltar que nem sempre a angina de origem cardíaca possui manifestação da maneira mais típica. Na dúvida, entre em contato com seu médico cardiologista no DF

Intensidade da dor 

De leve a moderada. Dores intensas, principalmente se não cessarem depois de 10 a 15 minutos, podem demonstrar outra origem para o quadro (como dano à aorta ou infarto) ou origem não considerada cardiovascular. 

Se você ou algum familiar está passando por problemas iguais ou semelhantes aos citados acima, procure ajuda médica, para evitar problemas maiores no futuro.

Duração da dor no peito

A duração, normalmente, dura alguns minutos (de 5 a 10 minutos e não mais do que 30 minutos) e cessa com a interrupção da atividade física ou com a utilização de medicamentos.

Fatores associados que acompanham a dor 

A angina pode ter náuseas, falta de ar e o suor frio como sintomas que podem vir acompanhados. E também, a falta desses sintomas não quer dizer que a dor tenha origem cardíaca.

Prevenção

Tenha uma vida saudável

Mantenha seu peso dentro ou perto do ideal para sua idade e altura, tenha uma dieta saudável, faça o controle dos níveis de gordura e lute contra o sedentarismo. Caso seja hipertenso ou diabético, faça acompanhamento periódico.

Entre em contato com seu médico mediante a dúvida.

Os exercícios físicos são benéficos para o coração. Entretanto, seu médico cardiologista vai te mostrar qual o grau de exercício físico você pode exercer.

A prática sexual também é um exercício físico e está ligada a um aumento da frequência cardíaca e da pressão arterial; devido a isso requer trabalho cardíaco maior. Em diversos casos, não há restrições para pessoas portadoras de angina.

Tratamento da doença arterial coronariana

O tratamento da doença arterial coronariana engloba 3 soluções. O cardiologista irá definir qual o melhor caminho a ser seguido, de acordo com o seu caso.

Tratamento com medicamentos 

Consiste na utilização de medicamentos a fim de diminuir a possibilidade de isquemia miocárdica. Os remédios utilizados para este objetivo, aumentam os vasos sangüíneos e fazem o fluxo de sangue ao coração crescer.

Com isso, há grande diminuição do trabalho cardíaco de modo que o fluxo de sangue restringido pela obstrução coronária seja suficiente para atender as necessidades do coração. 

A aspirina, normalmente usada em pequenas doses (para crianças, por exemplo), faz com que o sangue afine, ou seja, diminui a chance de haver formação de coágulos na circulação coronária, que contribuem para o entupimento das artérias e até pode levar ao infarto. 

Os remédios que contém nitroglicerina e os bloqueadores dos canais de cálcio são denominados de vasodilatadores coronarianos, ao passo que os betabloqueadores diminuem o trabalho cardíaco.

Angioplastia coronária 

A angioplastia é feita através da introdução de um cateter em uma artéria da perna ou do braço, que seu objetivo é dilatar a obstrução coronária. 

Esse cateter detém um balão em sua ponta, que amassa a placa de aterosclerose quando insuflado. 

O stent, por sua vez, é um instrumento metálico que é colocado no local da obstrução coronária, com o intuito de manter a artéria desobstruída, fazendo com que haja diminuição na possibilidade de recorrência.

Tratamento com cirurgia

O tratamento feito com cirurgia, oferece um rota alternativa à passagem do sangue, que antes não percorria as artérias devido à obstrução. 

Com isso, cria-se uma ponte, por isso o nome dessa cirurgia é conhecido popularmente como “ponte de safena”, também chamada de revascularização miocárdica.

Ela usa segmentos das veias da perna (safena) ou da artéria mamária e da parede do tórax (porém, podem ser usadas em outras artérias do braço por exemplo) para unificar o trecho sem obstrução ao com obstrução.

Fatores de Risco da DAC

Certos fatores são conhecidos por oferecerem risco ao desenvolvimento do processo aterosclerótico e, com isso, da doença coronariana. Entre eles é possível citar: 

  • Histórico na família de doença coronariana em idade baixa; 
  • Obesidade;
  • Diabetes;
  • Tabagismo; 
  • Sedentarismo;
  • Hipertensão arterial; e 
  • Níveis elevados de gorduras no sangue, particularmente o colesterol. ​

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto?

Deixe seu comentário abaixo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Precisa de Ajuda?

Marque sua consulta!

Fale no WhatsApp

Matérias relacionadas