Ataque Cardíaco

Ataque Cardíaco

E-Book Dieta DASH (Grátis)

Baixe agora mesmo seu exemplar do nosso E-Book Dieta DASH e tenha no seu celular, tablet ou computador um dos maiores guias de saúde para o coração do Brasil!

Muitas pessoas não entendem muito bem o que é um ataque cardíaco, quais os sintomas e qual é a hora de procurar um cardiologista em Brasília.

Basicamente, um ataque do coração ocorre quando o fornecimento de sangue à uma parte do coração é interrompido pela obstrução de uma artéria coronária.

Privadas de oxigênio, as células dessa parte do músculo cardíaco morrem pouco a pouco se esse fornecimento não for restabelecido.

As lesões podem variar de acordo com a duração dessa interrupção, que podem ser benignas, graves ou irreversíveis, e em alguns casos, o ataque cardíaco pode ser mortal.

Por isso, é importante estar atento não apenas aos sintomas, mas saber o que fazer para evitar um ataque do coração.

E é exatamente isso que vamos mostrar aqui!

Quais as causas de ataque cardíaco?

O coração é um músculo que bombeia o sangue. Assim como todos os músculos, o coração precisa de fornecimento regular de sangue para funcionar.

O sangue que circula no coração não nutre o músculo cardíaco, que é alimentado por suas próprias artérias, chamadas de coronárias.

Grande parte dos ataques cardíacos ocorrem quando uma das artérias coronárias é obstruída e, por consequência, há a dificuldade do sangue de penetrar em uma parte do músculo cardíaco.

Enfim, é o resultado de uma série de fatores ao longo dos anos, mas geralmente está associado aos ateromas, que são placas de gordura e outras substâncias que se formam nas paredes das artérias.

Consequentemente, essas placas podem aumentar de tamanho e chegar ao ponto de entupir a artéria, ou até se romper, causando a obstrução dos vasos, causando assim o infarto.

Quais os sintomas de ataque cardíaco?

O sintoma mais comum de um ataque cardíaco é uma dor ou desconforto torácico, mas a pessoa pode sentir:

  • Falta de ar;
  • Uma dor torácica que pode irradiar para o braço ou para o pescoço;
  • Palidez;
  • Transpiração;
  • Náuseas, vômitos e às vezes, indigestão;
  • Ansiedade ou medo.

Vale lembrar que as dores torácicas podem vir acompanhadas de pressão, queimação e formigamentos.

Sintomas de ataque cardíaco feminino

Aproximadamente metade das mulheres com menos de 60 anos vítimas de um ataque cardíaco não sentem os sintomas clássicos, por exemplo, uma dor no peito que desce pelo braço.

Os sintomas típicos de ataque cardíaco feminino são: sensação de exaustão, falta de ar ao esforço e náuseas.

Mulheres jovens que apresentam pelo menos um fator de risco precisam estar mais atentas, como tabagismo, estresse, sedentarismo, colesterol alto, pressão alta e diabetes.

Saiba que, mulheres tem 50% a mais de risco de ter um ataque do coração que os homens, e a tendência é só aumentar, em razão do aumento da obesidade e do tabagismo entre as mulheres.

Ataque cardíaco em jovens

Contrariamente ao que muitos pensam, um ataque cardíaco pode acontecer em jovens, e se deve principalmente aos hábitos não saudáveis.

A maior preocupação com os jovens é que o infarto costuma ser fatal, isto é, sem chances de salvamento ou tratamento.

Em alguns casos, o infarto pode ser causado por doenças silenciosas, como fatores hereditários, que muitas vezes são totalmente desconhecidos.

Além disso, fatores ligados ao estilo de vida podem contribuir para o infarto, como sedentarismo, tabagismo e má alimentação.

Os sintomas mais comuns de infarto em jovens incluem:

  • Dor torácica, podendo vir acompanhada de uma pressão ou queimação;
  • Dor pode irradiar para o lado esquerdo ou para o braço esquerdo, direito ou ambos;
  • Sudorese;
  • Vômitos.

Vale a pena consultar um cardiologista em Brasília principalmente se houver casos de infarto na família, uma vez que pode haver uma predisposição genética.

Infarto silencioso o que é?

O infarto é chamado de silencioso porque a pessoa não percebe nenhum sinal de alerta, sendo frequente em diabéticos que apresentam uma neuropatia, uma das complicações do diabetes.

Uma neuropatia é uma falha de propagação do fluxo nervoso que permite sentir a dor.

Normalmente é descoberto somente meses ou anos depois que já ocorreu, durante um eletrocardiograma, uma prova de esforço ou uma cintilografia.

Caso seja descoberto enquanto está ocorrendo, o tratamento é o mesmo que o infarto clássico, sendo necessária a desobstrução da artéria entupida, seja através de medicações ou através de um procedimento (como a angioplastia ou cirurgia por exemplo).

Após o ataque cardíaco, é fundamental o acompanhamento e uso de medicamentos, assim como seguir uma dieta balanceada, parar de fumar, controle da pressão arterial e do colesterol.

Por que acontece ataque fulminante?

Provavelmente você já ouviu dizer ou mesmo conhece alguém que sofreu um ataque fulminante, mas por que acontece?

Antes de mencionar a causa, o infarto fulminante caracteriza-se pela morte sem que haja chance de atendimento médico.

O infarto pode causar morte súbita por duas razões: o coração pode parar de funcionar por ter sofrido necrose em uma grande área do músculo cardíaco, ou devido a uma arritmia maligna.

Nos dois casos, o coração não consegue bombear o sangue adequadamente, causando o colapso circulatório, que fazem com que os órgãos e tecidos do coração não recebam sangue da forma apropriada.

Os sintomas de um ataque fulminante são os mesmos de qualquer outro tipo de infarto, como dor no peito, suor excessivo e cansaço.

No entanto, se o músculo for afetado em uma grande área, o quadro evolui para um choque cardiogênico, caracterizado por uma forte falta de ar e hipotensão arterial.

Já se for causado por uma arritmia maligna, o paciente perde a consciência e para de respirar.

Como diagnosticar infarto?

O principal exame realizado para identificar um infarto é o eletrocardiograma – ECG.

Através desse exame, é possível diagnosticar o ataque cardíaco, assim como o tipo, o que é essencial para o tratamento.

Outros exames podem ser feitos, como marcadores sanguíneos, mas normalmente são realizados quando o paciente recebeu os primeiros cuidados.

Qual é o tratamento de ataque cardíaco?

A chave do tratamento é a desobstrução da artéria entupida, que pode ser feita de duas formas: angioplastia coronária ou fibrinolíticos, quando a desobstrução é feita com medicamentos.

No caso da angioplastia, um cateter balão é inserido no punho ou virilha e direcionado até o local da artéria entupida.

Em seguida, esse cateter é inflado a fim de abrir a artéria, e então é colocado um stent, que mantém a artéria aberta e restabelecendo assim a circulação sanguínea.

Já os fibrinolíticos têm a função de dissolver o coágulo, no entanto, é indicada quando não foi possível realizar a angioplastia.

Além disso, o médico cardiologista em Brasília vai administrar outros medicamentos para evitar a formação de novos coágulos, bem como prevenir possíveis arritmias e controlar o colesterol.

Como evitar ataque cardíaco?

Antes de listar o que você pode fazer para evitar um ataque cardíaco, é importante saber quais os fatores de risco que aumentam a chance de ter um infarto do miocárdio, que são:

  • Tabagismo;
  • Hipertensão arterial;
  • Obesidade;
  • Taxa alta de colesterol;
  • Diabetes não controlado;
  • Alimentação com muita gordura.

É importante conversar com seu médico cardiologista em Brasília se você tem alguns desses fatores de risco e adotar novos hábitos, como:

  • Parar de fumar;
  • Fazer exercícios físicos regulares, pois vai contribuir para a perda de peso e reduzir o colesterol;
  • Manter uma dieta saudável e equilibrada, com frutas, legumes e alimentos ricos em fibras;
  • Redução de gorduras de carnes, produtos lácteos e alimentos processados;
  • Se necessário, perda de peso.

Agora que você já entendeu tudo sobre ataque cardíaco, desde as causas até medidas de prevenção, tenha em mente que é importante fazer exames regulares com um médico cardiologista Brasília, especialmente se existe algum fator de risco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Precisa de Ajuda?

Marque sua consulta!

Fale no WhatsApp

Matérias relacionadas