Search
Close this search box.

Mal súbito e morte súbita em atletas jovens: quais as causas e o que fazer?

Mal súbito

E-Book Dieta DASH (Grátis)

Baixe agora mesmo seu exemplar do nosso E-Book Dieta DASH e tenha no seu celular, tablet ou computador um dos maiores guias de saúde para o coração do Brasil!

Nos últimos tempos, muitas notícias estão saindo na imprensa e redes sociais sobre atletas jovens que sofreram mal súbito.

No ano passado tivemos o caso do jogador dinarmaquês Eriksen, de apenas 29 anos na época e o craque do time, que teve uma parada cardíaca enquanto jogava uma partida de futebol na última Eurocopa.

Felizmente nesse caso o jogador foi prontamente atendido e submetido a ressuscitação cardiopulmonar, tendo sobrevivido.

Hoje ele usa um cardiodesfibrilhador implantado (CDI), um dispositivo que detecta arritmias perigosas e dá um choque para prevenir novas paradas cardíacas, como se fosse um marcapasso em seu coração.

E recentemente ele voltou a jogar uma partida oficial pelo campeonato inglês.

Porém, nem sempre temos esse final feliz, como no caso do jogador Serginho do São Caetano que morreu em uma partida contra o São Paulo nos anos 2000.

Nesse artigo vou falar quais são as causas da morte súbita em jovens, como prevenir e o que fazer caso presencie um evento assim.

Por isso leia o artigo até o fim pois essas informações podem ser muito importantes e salvar vidas.

Compartilhe nas suas redes sociais e grupos de whatsapp pois você pode ajudar muitas pessoas a prevenir esse grave problema.

O que é o mal súbito ou morte súbita

O mal súbito ou morte súbita ocorre quando há uma parada cardíaca, ou seja, o músculo cardíaco para de bombear o sangue e o organismo entra em colapso

Falta oxigênio e sangue para os órgãos, inclusive para o cérebro e para o próprio coração.

Nesse caso, a pessoa perde completamente a consciência e cai no chão.

É uma emergência médica extremamente grave, pois a cada 1 minuto passado se reduz em 10% a chance de sobrevivência.

Os sintomas ocorrem em até 1 hora antes do início do evento.

Isto é, se a pessoa começou a se sentir mal e apresentou um mal súbito cerca depois de meia hora temos um caso de morte súbita ou mal súbito.

Porém o mal súbito é diferente de ataque cardíaco ou infarto, no qual há uma área do coração que sofre necrose por obstrução de uma artéria coronária

Mas embora sejam conceitos diferentes, o ataque cardíaco ou infarto é a principal causa de morte súbita na população geral.

O infarto pode levar a necrose do músculo, causando arritmias no coração. E essas arritmias podem causar uma parada cardíaca ou mal súbito.

A Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas estima que cerca de 300 mil pessoas tenham morte súbita todos os anos no Brasil.

Já em atletas jovens, a principal causa de morte súbita ou mal súbito é a miocardiopatia hipertrófica

É uma doença na qual o músculo cardíaco se torna hipertrofiado em excesso, ou seja, muito musculoso, levando a obstruções no fluxo de sangue do coração.

Em alguns casos pode haver formação de cicatrizes no músculo do coração, que pode levar a arritmias e morte súbita.

Outras possíveis causas de morte súbita são: a origem anômala de coronárias, a displasia arritmogênica do VD, a síndrome de Brugada, a síndrome do QT longo, as miocardites, o AVC e o abuso de drogas.

A incidência de morte súbita em atletas pode chegar a até 1:50.000 pessoas por ano.

Como prevenir?

A primeira medida é fazer o check-up com o cardiologista. Isso pode ajudar a prevenir a maioria dos casos.

Porém nem sempre o check up vai acusar algo, pois algumas dessas doenças são mais difíceis de serem detectadas.

Outra maneira, é adotar hábitos saudáveis, evitar o consumo de drogas ilícitas, moderar o consumo de álcool e ter uma alimentação saudável.

Muito importante é estar atento aos sinais de alerta, como desmaios ou tonturas muito fortes, principalmente se ocorrem durante a atividade física, e também a presença de dor no peito, falta de ar ou palpitações que pioram com o esforço.

Se houver casos de mortes súbitas na família, principalmente em pessoas com menos de 40 anos, deve-se ser ainda mais cuidadoso na avaliação.

O que fazer caso presencie um mal súbito?

A primeira coisa a se fazer, caso uma pessoa apresente um desmaio na sua frente é verificar se o local está seguro.

Se houver risco, como fios elétricos desencapados, somente se aproximar após o local estar seguro.

A segunda medida é chamar ajuda. Peça para alguém ligar para os bombeiros ou SAMU.

Se estiver em um shopping ou aeroporto mande chamar os socorristas e o DEA (desfibrilador automático).

Se estiver sozinho, você mesmo deve ligar para os bombeiros. Qualquer coisa, coloque o celular em viva voz enquanto vai iniciando a massagem cardíaca.

Para verificar se a pessoa está somente desmaiada ou realmente em parada cardiorrespiratória, chame a pessoa, podendo dar leves sacolejadas. 

Se não houver resposta observe se a pessoa tem pulso e se respira.

Mas atenção, às vezes a pessoa em parada cardíaca pode apresentar certos movimentos respiratórios, chamados de gasping, porém eles não são efetivos 

Elas também podem apresentar movimentos, como se fosse uma convulsão.

O pulso deve ser testado na carótida. Para isso identifique o ângulo da mandíbula e desça alguns centímetros o seu dedo até sentir a traqueia, pressionando para sentir o pulso. Gaste no máximo 5 segundos para tentar sentir o pulso.

Vc pode treinar em casa em vc mesmo para se habituar a sentir esse pulso.

Na dúvida se o paciente está desmaiado ou em parada inicie as manobras de ressuscitação, pois é melhor fazer a massagem em quem não precisa do que ficar perdendo tempo tentando identificar.

As compressões devem ser feitas em uma superfície firme, você deve estar ajoelhado ao lado do tórax da pessoa e use o peso do seu corpo para comprimir o tórax.

Os seus braços devem estar estendidos e vc deve usar a parte inferior das mãos, com uma mão por cima da outra.

Faça 100-120 compressões por minuto, abaixando o tórax em cerca de 5 cm e deixando ele se levantar completamente durante o retorno. Atenção para não fazer o movimento muito rápido, com uma frequência muito alta.

Quando chegar o DEA, coloque as pás no local indicado e ligue o aparelho.

Ele vai indicar automaticamente o ritmo e indicar quando vai dar o choque.

Enquanto você posicionar as pás, peça para alguém continuar fazendo as compressões.

Quando o aparelho avisar que vai dar o choque todos devem se afastar.

O DEA é muito fácil de ser usado e autoexplicativo, os próprios socorristas normalmente já são treinados para usá-lo, mas mesmo pessoas sem treinamento podem operá-lo pois ele já faz tudo automaticamente.

E com essas medidas, você estará apto a ajudar caso alguém apresente um mal súbito próximo a você.

Espero que tenha gostado do artigo. Comente abaixo se tem alguma sugestão de tema para ser tratada por mim nos próximos posts.

Acesse o meu site cardiologistadf.com.br e veja mais artigos sobre saúde.

E siga o meu instagram @diogokalil.cardiologista

Um abraço.

Perfil do Dr. Diogo Kalil no Linkedin: https://www.linkedin.com/in/diogo-kalil/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisa de Ajuda?

Marque sua consulta!

Fale no WhatsApp

Matérias relacionadas

Rotina Saudável
Qualidade de vida
Como Estabelecer uma Rotina Saudável

Pronto para transformar sua vida com uma rotina saudável? Neste post, vamos desvendar as melhores dicas para você começar. Descubra como estabelecer hábitos que te