Search
Close this search box.

4 Melhores Tratamentos para Arritmias Cardíacas

4 tratamentos para arritmia

E-Book Dieta DASH (Grátis)

Baixe agora mesmo seu exemplar do nosso E-Book Dieta DASH e tenha no seu celular, tablet ou computador um dos maiores guias de saúde para o coração do Brasil!

Conheça agora mesmo os 4 melhores tratamentos para lidar com a principal causa de morte súbita que leva aproximadamente 300 mil brasileiros a óbito por ano. 

Bom, para você entender melhor como funciona cada tratamento, é interessante você descobrir um pouco mais sobre o que é arritmia e os principais sinais. 

Essa doença tem como característica a alteração do ritmo dos batimentos do coração. 

Quando o organismo está em um estado normal, o músculo cardíaco se contrai de forma regular decorrente dos disparos elétricos. Por outro lado, se existir uma alteração no ritmo do coração, o músculo cardíaco se contrai de maneira irregular, o que é chamado de arritmia. 

Um grande sinal de alerta, é quando o peito bate forte, sem uma regularidade. Por isso, o ritmo da batida do coração é muito importante. Sem ele, podem existir consequências bastante graves para a saúde. 

Você sabia que a estimativa é que cerca de 2 milhões de brasileiros têm arritmia cardíaca?  

Isso mesmo. Essa condição cardiovascular é uma das principais causas de morte súbita 

A Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas, concluiu que essa doença pode atingir 1 a cada 4 pessoas ao longo da vida e é a causadora de morte súbita de pelo menos 300 mil brasileiros por ano. 

Existem também os tipos de arritmias, que são as benignas e as malignas. 

No caso das benignas, quando o ritmo cardíaco acelera, causam sintomas desagradáveis como palpitações, porém, a pessoa não corre um risco maior, já as malignas podem sim causar um mal súbito. 

O ideal é que o portador de arritmia tenha um acompanhamento médico de forma regular e caso sinta algum sinal, por mais simples que seja, procure o posto de atendimento mais próximo 

E por falar em sinais, vou citar alguns para que você fique atento 

PRINCIPAIS SINAIS DE ARRITMIA 

Se engana muito quem acha que o único sintoma de arritmia cardíaca é a palpitação, existem diversos outros sinais que você pode observar para tomar medidas preventivas e não correr o risco de sofrer com algo mais grave, como por exemplo: 

  • desmaio 
  • tontura 
  • falta de ar 
  • sensação de nó na garganta 
  • dor no peito 
  • sensação de fraqueza 
  • mal-estar geral 
  • cansaço 

É importante lembrar que a arritmia cardíaca tem tratamento e que esse tratamento pode variar de acordo com a gravidade e as condições do paciente, como idade por exemplo. 

Então vamos aos 4 principais tratamentos para a arritmia cardíaca! 

O primeiro tratamento é a CARDIOVERSÃO, esse é um procedimento onde são utilizados choques elétricos externos para controlar o ritmo cardíaco. 

A cardioversão é chamada de desfibrilação, quando é feita em uma parada cardíaca. Ela ajuda a reverter o ritmo de fibrilação ventricular, fazendo com que o coração do paciente volte a bater normalmente. O médico também pode fazer a cardioversão para tratar as arritmias nas câmaras superiores do coração, a chamada fibrilação atrial. 

Esse procedimento é feito por cardiologista, e é feito da seguinte forma:  

Primeiro é preciso que você chegue alguns minutos antes para poder se preparar. Depois é dada uma anestesia por meio de uma medicação intravenosa que faz com que seu você adormeça e a partir daí são colocados eletrodos em seu peito e nas suas costas. 

Esses eletrodos são conectados à máquina de cardioversão. Essa máquina vai registrar a atividade elétrica do seu coração e realizar os choques elétricos até que o ritmo fique restaurado. 

Após isso, é necessário que você fique um tempo no local para que seja acompanhado o ritmo do coração e a pressão arterial, o que possibilita encontrar ou não possíveis complicações. 

Um segundo tratamento é a ABLAÇÃO POR CATETER, que é um procedimento pelo qual são queimados, por ondas de radiofrequência, os focos da arritmia cardíaca, podendo, até mesmo, curar definitivamente o problema. 

A ablação é um procedimento realizado via cateterismo cardíaco, onde são passados cateteres pelos vasos sanguíneos até chegarem no coração, sendo que, alguns desses equipamentos possuem eletrodos que localizam a origem dos batimentos cardíacos anormais, possibilitando o tratamento dessa área do coração. 

Lembrando que esse tipo de tratamento é indicado quando o paciente não apresenta bons resultados com os medicamentos, ou quando existe a preferência por um tratamento mais definitivo. 

Um outro tratamento bem comum para arritmias cardíacas, é o MARCAPASSO, que é um dispositivo implantado sob a pele, geralmente abaixo da clavícula e ligado ao coração através de fios minúsculos. 

Além disso, os marca-passos são utilizados para ajudar as câmaras do coração a bater em sincronia, fazendo com que o coração bombeie o sangue com mais eficácia para o corpo. O tipo de marcapasso pode variar de acordo com a sua necessidade, podendo ser ele temporário ou permanente. 

O último tratamento, mas não menos importante, são os CARDIODESFIBRILADORES IMPLANTÁVEIS, também conhecidos como CDIs. 

O CDI foi desenvolvido para monitorar o ritmo cardíaco 24 horas por dia e ele acompanha de perto e de maneira constante o coração, aplicando o tratamento de forma automática para corrigir o ritmo cardíaco acelerado quando necessário. 

Dessa forma, se o coração está batendo mais rápido que o normal ou de forma irregular, o CDI envia primeiro pequenos sinais elétricos indolores com intuito de corrigir o ritmo cardíaco. 

Agora, se o ritmo cardíaco continuar acelerado, o desfibrilador aplica um choque para trazer o ritmo cardíaco de volta ao normal. 

Por outro lado, o desfibrilador implantável também pode ser usado no tratamento do ritmo cardíaco lento, enviando impulsos elétricos para normalizar a frequência cardíaca. 

O médico vai programar o CDI para aplicar o tratamento mais eficaz para o seu problema cardíaco em específico, por isso a importância da avaliação com um cardiologista. 

Um outro ponto bastante positivo desses dispositivos é que se o seu coração parar de repente de bater, os desfibriladores podem restaurar os batimentos cardíacos. 

E, por fim, devemos lembrar também que o tratamento de arritmias pode ser feito através de medicações que controlam a arritmia, como os betabloqueadores, os bloqueadores de cálcio e os antiarrítmicos, como a amiodarona por exemplo. 

Essas medicações controlam as arritmias. Porém não curam. Por isso, se você possui indicação de usá-las, lembre-se sempre de marcar consultas periódicas com seu cardiologista

Lembrando sempre que o melhor tratamento é sempre a prevenção, por esse motivo, é extremamente importante você mudar o seu estilo de vida, inclua exercícios físicos e procure manter sempre uma alimentação saudável. 

Inclusive vou deixar o link do vídeo onde falo um pouco mais sobre exercícios para cuidar da saúde do seu coração: 

Bom, no artigo de hoje você aprendeu sobre os melhores tratamentos para a arritmia cardíaca, se você tem alguma dúvida sobre o assunto deixe aqui nos comentários, quem sabe não é o tema do próximo texto. 

Por hoje é isso, espero que você tenha gostado do conteúdo! Grande abraço e até mais! 

Perfil do Dr. Diogo Kalil no Linkedin: https://www.linkedin.com/in/diogo-kalil/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisa de Ajuda?

Marque sua consulta!

Fale no WhatsApp

Matérias relacionadas

Rotina Saudável
Qualidade de vida
Como Estabelecer uma Rotina Saudável

Pronto para transformar sua vida com uma rotina saudável? Neste post, vamos desvendar as melhores dicas para você começar. Descubra como estabelecer hábitos que te