Valvulopatia Cardíaca: Causas, Sintomas e Tratamento

Valvulopatia Cardíaca: Causas, Sintomas e Tratamento

E-Book Dieta DASH (Grátis)

Baixe agora mesmo seu exemplar do nosso E-Book Dieta DASH e tenha no seu celular, tablet ou computador um dos maiores guias de saúde para o coração do Brasil!

Aprender e entender o que é valvulopatia pode ser a sua dúvida e de diversas pessoas. Para isso, criei esse artigo a fim de te deixar por dentro de o que é, causas, sintomas e quais tratamentos são indicados para combater a valvulopatia cardíaca.

O que é valvulopatia?

A valvulopatia cardíaca, que é conhecida também apenas por valvulopatia, é um aglomerado de problemas que causam dano às válvulas cardíacas.

Dentre as existentes, a válvula mitral, responsável por separar o átrio esquerdo do ventrículo esquerdo, é a que mais sofre. A válvula aórtica também é atingida.

Essa doença acontece por causa do endurecimento das válvulas, com isso, o coração encontra dificuldade de bombear sangue para o corpo.

Portanto, a valvulopatia pode acelerar o desenvolvimento de outras doenças, tais como: parada cardíaca, arritmia ou a dilatação do coração.

Vale ressaltar que é mais comum que a valvulopatia surja em homens com 65 anos ou mais e em mulheres com 75 anos ou mais. Na grande maioria, os sintomas não são fáceis de detectar.

Como existe a dificuldade do bombeamento sanguíneo, você pode se sentir cansado(a), fraco(a) ou com falta de ar em diversos momentos do dia. Para isso, é importante procurar um Cardiologista em Brasília para que exames sejam realizados.

Principais sintomas

A valvulopatia pode fazer com que a pessoa não tenha sintomas por muitos anos, porém, é possível que ela sinta piora com o passar dos anos.

Pelo fato que haver dificuldade para o coração bombear sangue, alguns sintomas podem aparecer, que são:

Dor no peito;

Falta de ar;

Inchaço nas pernas, tornozelos ou pés;

Tonturas;

Palpitações cardíacas;

Cansaço excessivo e constante;

Fraqueza;

Falta de ar durante atividade física leve;

Inchaço excessivo na barriga.

Os sintomas citados acima podem não estar diretamente ligados à doença, contudo, alguém pode ter a valvulopatia de forma grave e não desenvolver sintomas.

Se porventura estiver com os sintomas, é necessário procurar um cardiologista a fim de que confirme o diagnóstico e comece o tratamento rapidamente.

Principais causas da valvulopatia

A valvulopatia pode atingir qualquer uma das 4 válvulas existentes no coração humano: mitral, aórtica, pulmonar ou tricúspide.

Elas abrem e fecham todas as vezes que há batimentos cardíacos, pois assim, o coração consegue bombear o sangue para o corpo todo.

É importante dizer que a doença pode até ser encontrada no nascimento (valvulopatia congênita), porém, pode aparecer mesmo com 70 anos, por circunstâncias de:

Degeneração das válvulas cardíacas;

Febre reumática ou valvulopatia reumática;

Calcificação das válvulas;

Endocardite;

Cardiomiopatia;

Sífilis;

Diabetes;

Arritmia;

Doença inflamatória sistêmica;

Doença coronariana ou infarto;

Pressão alta;

Colesterol alto;

Aneurisma da artéria aorta.

Essas causas possibilitam que as válvulas endureçam ou que haja o fechamento errôneo das mesmas. 

Com isso, a passagem do sangue é dificultada e aumentam as chances de ocorrer uma insuficiência cardíaca.

Principais tipos

Têm vários tipos de valvulopatia que possuem classificações diferentes em concordância com a válvula cardíaca atingida.

1. Valvulopatia mitral

Comecei citando a respeito da valvulopatia mitral, pois é comumente surgida por haver lesões na válvula denominada de mitral, que está localizada na divisão entre o ventrículo e o átrio esquerdo.

As tosses, náuseas, falta de ar, fadiga, palpitações e o inchaço nos membros inferiores são os mais comuns sintomas da doença.

2. Valvulopatia aórtica

Seguindo o mesmo conceito anterior, a lesão que ocorre na válvula aórtica é chamada de valvulopatia aórtica, que está ao lado esquerdo do coração e possui a função de permitir a passagem do sangue entre a artéria aorta e o ventrículo esquerdo.

Os dois sintomas do início da doença são as palpitações e a falta de ar.

Entretanto, na fase avançada os problemas como a dificuldade de respirar, perder a consciência, sentir náuseas, dor no peito e insuficiência cardíaca podem ir surgindo e piorando com o tempo.

3. Valvulopatia pulmonar

A válvula pulmonar encontra-se no lado direito do coração e tem a função de permitir que haja passagem de sangue para as artérias pulmonares e dessas para os pulmões.

E, a valvulopatia pulmonar acontece quando há lesão na própria válvula pulmonar. Entretanto, por ser difícil de encontrar pessoas com essa doença, é possível que ela tenha surgido com problemas cardíacos ainda na fase jovem.

Com seu surgimento em casos avançados, é possível verificar que os sintomas da valvulopatia pulmonar são: cansaço nos músculos, parada cardíaca, falta de ar ou inchaço nas pernas.

4. Valvulopatia tricúspide

E por fim, a valvulopatia tricúspide é causada por lesão na válvula tricúspide, que está localizada entre o ventrículo e o átrio direitos.

Esse tipo de doença geralmente ocorre por meio de infecções, tipo: endocardite, febre reumática e descontrole da pressão arterial pulmonar.

O aumento de peso, dor de barriga, sensação de falta de ar, angina, palpitações e inchaço das pernas são os principais sintomas da doença;

Tratamento da valvulopatia

Logicamente, para dar início ao tratamento da valvulopatia, é necessário que haja acompanhamento e orientação médica.

Pois, encontrar o tratamento adequado vai depender diretamente tanto da gravidade da doença, quanto dos sintomas do paciente.

Os objetivos de tratar a valvulopatia cardíaca são de trazer proteção à válvula de possíveis danos futuros, diminuir as dores e incômodos causados pela doença, e até mesmo, fazer a reparação da válvula cardíaca.

Normalmente, o cardiologista faz a indicação de utilizar remédios antiarrítmicos, vasodilatadores, diuréticos, betabloqueadores ou anticoagulantes, a fim de que haja um melhora nos sintomas de falta de ar, palpitações cardíacas e inchaço.

Caso a valvulopatia cardíaca seja causada por infecção, o médico cardiologista pode fazer a indicação de antibióticos.

Em outros casos, pode haver a possibilidade de realizar uma cirurgia com o objetivo de reparar ou fazer a substituição das válvulas atingidas.

Vale ressaltar que não importa se a pessoa apresenta sintomas ou não da doença. Mesmo que ela esteja no início, é importante a cirurgia para que não haja maiores problemas no futuro.

A valvulopatia cardíaca não tratada pode gerar outras doenças, tais como: insuficiência cardíaca, parada cardíaca e arritmia, por exemplo.

Cuidados que se devem tomar no tratamento

Ao dar início ao tratamento, siga as dicas citadas abaixo para controlar a valvulopatia, que são:

Mantenha o nível de açúcar no sangue equilibrado ou até busque tratamento da diabetes com um médico;

Não fumar;

Manter o peso saudável;

Fazer acompanhamento médico a fim de controlar a pressão alta;

Dormir pelo menos 8 horas por noite.

Fazer exercícios físicos;

Evitar ao máximo ingerir bebidas alcoólicas e cafeína;

Não utilizar drogas, tais como: cocaína ou anfetaminas;

Não se deve esquecer que ir ao médico para acompanhar os sintomas e o diagnóstico é de suma importância até para que ele possa te orientar a respeito da alimentação rica em legumes e verduras, pobre em gordura, sódio e glicose e atividade física.

Complicações causadas pela valvulopatia

Dentre as principais doenças ocasionadas pela complicação da valvulopatia são:

Insuficiência cardíaca;

Infarto;

Arritmia;

Parada cardíaca.

Além disso, uma valvulopatia pode aumentar o risco de formação de coágulos no sangue e o desenvolvimento de embolia pulmonar ou AVC.
Espero que tenha aprendido mais a respeito da valvulopatia. Caso esteja com sintomas, procure um médico cardiologista no DF para evitar ou curar essa doença que atinge diversas pessoas no nosso país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Precisa de Ajuda?

Marque sua consulta!

Fale no WhatsApp

Matérias relacionadas