Angina: O que é? Sintomas, Causa, Tipos e Tratamentos

Angina

E-Book Dieta DASH (Grátis)

Baixe agora mesmo seu exemplar do nosso E-Book Dieta DASH e tenha no seu celular, tablet ou computador um dos maiores guias de saúde para o coração do Brasil!

Você já ouviu falar sobre a angina? Saiba o que é, os sintomas e como tratar.

A isquemia cardíaca ocorre quando há diminuição do fluxo sanguíneo nas artérias, responsáveis por levar oxigênio ao coração, há sensação de dor, peso e aperto no peito. Essa sensação se chama angina, também denominada de angina pectoris.

Na grande maioria das vezes, a isquemia cardíaca é proveniente da aterosclerose. Doença, pela qual, ocorre quando há acúmulo de gordura nas artérias coronarianas, que é mais frequente em pessoas que possuem hipertensão arterial sistêmica, diabetes ou colesterol alto.

A angina e a isquemia cardíaca são doenças que, normalmente, ocorrem em pessoas com 50 anos ou mais e devem ser analisadas e tratadas com rapidez, porque essas pessoas já estão sofrendo sérios riscos de infartar, terem AVC e até arritmia.

Quais são os Sintomas da Angina?

Os sintomas da angina estão diretamente ligados à diminuição do fluxo do sangue no coração em razão da diminuição das artérias, fazendo com que a intensidade dos sintomas se modifique de acordo com os tipos de angina.

Os sintomas foram listados abaixo, veja:

  • Sensação de dor e/ou queimação no peito, que tem duração máxima de 20 minutos e que pode ir para o braço, ombro ou pescoço;
  • Formigamento nos braços, punhos ou ombros;
  • Suor frio;
  • Enjoo;
  •   Falta de ar.

Os sintomas que envolvem a angina no coração, geralmente aparecem depois de exposição ao frio ou por esforços, porém, algumas vezes, podem ocorrer enquanto a pessoa dorme.

Desse modo, é de suma importância ir até um cardiologista para que você seja consultado e que receba uma avaliação médica abordando a respeito dos sintomas, para que a partir daí faça o diagnóstico da doença e o tratamento, caso precise.

Diagnóstico da Angina

No instante da crise, cada pessoa expõe sintomas e sinais, logo, através desses sinais, o cardiologista consegue realizar a avaliação.

Além disso, muitas vezes é preciso avaliar de alguns resultados de exames, tais como: raio-X, eletrocardiograma e a dosagem de enzimas cardíacas.

Você sabia que o cateterismo cardíaco é um exame que pode ter muita importância, porque com ele, é possível quantificar de maneira mais exata a obstrução das artérias e verificar a presença de modificações de alterações do fluxo sanguíneo?

O tratamento das obstruções pode ser feito através da angioplastia, que conta com um implante de stent ou com a utilização de balão, a fim de abrir o vaso sanguíneo.

O que causa angina no coração?

De fato, não há como negar que a maior causadora da angina é a aterosclerose, que ocorre quando há acumulação de placas de gordura nos vasos sanguíneos.

Portanto, acaba interferindo no fluxo sanguíneo para o coração, com isso ele recebe menos oxigênio e nutrientes, causando a angina.

Existem alguns fatores que contribuem para o aumento do risco de obter aterosclerose, e também a angina, tais como: idade avançada, alimentação não saudável, diabetes, sedentarismo, histórico dos pais e hipertensão arterial.

Ah, é bom informar que além dessas causas citadas acima, as alterações emocionais, esforço, estômago cheio e exposição ao frio, podem agravar a doença.

Quais são os Tipos de Angina?

A angina possui 3 principais tipos, que se diferenciam pelos sintomas e por fatores desencadeantes.

1. Angina estável

Conhecida por ser causada por uma isquemia transitória, a angina estável surge no instante em que a pessoa realiza algum esforço ou passa por um estresse emocional, com isso, tendo uma redução parcial do fluxo sanguíneo.

Esse modelo de angina é o mais comum em pessoas que já foram diagnosticadas com aterosclerose coronariana parcial.

2. Angina instável

Em comparação com a angina anterior, essa possui mais gravidade porque é causada por uma interrupção no recebimento de oxigenação do coração, por isso, nesse caso pode haver até mesmo um rompimento da placa de aterosclerose, sendo chamada de pré-infarto.

É dividida em angina de início recente, angina em crescendo (ou aumento progressivo recente) e angina ao repouso.

É uma urgência médica, devendo ser diagnosticada e tratada prontamente.

3. Angina Variante ou Prinzmetal

Já nesse tipo de angina, não existe nenhum esclarecimento da causa das doenças, porém, ela ocorre por causa de um espasmo da coronária, que se caracteriza por uma contração da camada muscular da artéria, criando uma obstrução temporária no fluxo de sangue ao coração. Pode ser desencadeada por estresse muito forte, frio intenso ou exercícios extenuantes.

Como é Feito o Tratamento para Angina?

O intuito do tratamento para angina é aliviar os pacientes dos sintomas, e também, combater a razão.

O tratamento vai variar de pessoa para pessoa, inclusive, os remédios utilização mudam, que são:

  • Remédios para diminuir a criação de coágulos, com o uso de antiplaquetários: como AAS, Ticlopidina, Clopidogrel ou Prasugrel e, e anticoagulantes, como Heparina.
  • Medicamentos para melhorar o fluxo sanguíneo, tais como: betabloqueadores, como Metoprolol, ou bloqueadores do canal de cálcio, como Verapamil, Isordil e Morfina, quando os sintomas e as dores são quase insuportáveis;
  • Anti-hipertensivos do tipo IECA, como o Captopril, que age para controlar a pressão e medicamentos para o colesterol, como a Atorvastatina.

Além desses tratamentos com medicamentos, é muito importante que a pessoa permaneça em repouso enquanto estiver tendo crises e que mude seu estilo de vida para que possa se alimentar com comidas saudáveis. Pois, quando há esse controle, novas crises de anginas são evitadas.

A recomendação é que se mantenha dentro do aceitável da sua pressão arterial, do índice glicêmico e do colesterol.

Obviamente, como você já sabe que praticar hábitos alimentares saudáveis fazem bem para o corpo e evitam que a angina volte, é preciso que realize atividade física com certa regularidade.

Não há como negar que todos os cuidados são fundamentais para que haja prevenção e o controle da angina. Acompanhe abaixo os principais:

  • Exercite-se com regularidade: converse com seu médico sobre a prática de exercícios condizentes com seu preparo e porte físico. Todas as pessoas podem ao menos caminhar ou nadar;
  • Fumar aumenta as chances de crises de angina: caso você fume, realize o possível para abandonar o cigarro. O fumo sobrecarrega o coração fazendo com que ele trabalhe com mais ainda força;
  • Caso esteja acima do peso, reduza: Não existem dietas milagrosas! Com essas dietas da moda, ou você emagrece e recupera tudo que perdeu e mais um pouco, ou elas podem causar doenças no ser humano. Prefira mudar seu hábito alimentar, por exemplo, alimente-se de alimentos que contenham baixo valor calórico, poucas gorduras saturadas e alto índice de fibra.
  • Modere ao ingerir álcool. Jamais tome mais de duas doses por dia. Você sabia que apenas uma dose de bebida destilada equivale a um copo de vinho ou a uma latinha de cerveja?
  • Controle a pressão arterial. Como já citado acima, diminua a quantidade de sal ingerido, coma mais cálcio e potássio. Batatas, bananas, laticínios de baixo teor de gordura: como iogurte e leite desnatado, são ricos em cálcio;
  • Diminua seu estresse: São diversas as atividades que fazem com que você melhore e diminua seu estresse. Dentre essas atividades, estão: exercícios, meditação, ioga, jardinagem, hobbies, conversação com amigos, trabalho voluntário nas ruas;
  • Coma com mais frequência e com menos quantidade: trabalhe sua mente para que você tenha quatro ou cinco refeições leves em vez de três substanciais;
  • Descanse: se possível tire um cochilo de até 40 minutos após as refeições;
  • Evite estar em ambientes onde há muito calor ou muito frio.

A angina no coração é uma doença que pode trazer complicações futuras para a vida de qualquer pessoa, por isso, não demore para iniciar a análise e o tratamento com medicação para que ela não se desenvolva.

Vale ressaltar que no momento da crise por angina, quanto mais cedo tomar o remédio, mais eficiente ele será.

Espero que tenha entendido mais a respeito da angina. Acompanhe os outros artigos do blog e saiba mais sobre a saúde do seu coração.

DR. Diogo Kalil. Médico Cardiologista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Precisa de Ajuda?

Marque sua consulta!

Fale no WhatsApp

Matérias relacionadas