Insuficiência Cardíaca: O que é, Sintomas, Tratamentos e Mais!

Insuficiência cardíaca

E-Book Dieta DASH (Grátis)

Baixe agora mesmo seu exemplar do nosso E-Book Dieta DASH e tenha no seu celular, tablet ou computador um dos maiores guias de saúde para o coração do Brasil!

A insuficiência cardíaca é a dificuldade que o coração possui em bombear sangue para todo o corpo, causando sintomas como tosse noturna, cansaço e inchaço nas pernas no fim do dia. 

Isso ocorre porque o oxigênio que está presente no sangue não consegue alcançar os órgãos e tecidos no corpo.

A insuficiência cardíaca, comumente, ocorre em indivíduos que possuem hipertensão, pois nesses casos, o coração necessita trabalhar mais para bombear o sangue, causando a dilatação do coração com o passar do tempo. 

Além dessa causa, a insuficiência cardíaca pode ocorrer por causa do estreitamento das artérias, trazendo complicações na passagem do sangue e na distribuição pelo corpo.

Outras causas incluem, o envelhecimento, a Doença de Chagas, as doenças das valvas cardíacas e as sequelas do infarto, entre outras.

Apesar de não ter cura, a insuficiência cardíaca pode ser controlada com a utilização constante de remédios via oral e cuidados com a alimentação. Outro fator que ajuda muito é marcar uma consulta com o cardiologista Diogo Kalil para que faça uma análise completa da doença.

Tipos de insuficiência cardíaca

Conforme os sintomas e o quadro apresentado, a insuficiência cardíaca pode possuir diferentes nomenclaturas:

  • Insuficiência cardíaca crônica: seu desenvolvimento ocorre no decorrer dos anos por causa da hipertensão, por exemplo. Dos tipos de insuficiência, esse é o mais comum;
  • Insuficiência cardíaca aguda: seu surgimento ocorre de modo repentino, devido a algum problema grave, tal como: arritmia grave, infarto ou hemorragia e precisa ser tratada, rapidamente, para que não haja complicações;
  • Insuficiência cardíaca descompensada: acontece em pessoas com insuficiência cardíaca crônica que não realizam o tratamento de modo adequado, sendo necessário até internamento;
  • Insuficiência cardíaca congestiva: é denominada de ICC, pela qual cria-se um acúmulo de líquido nos pulmões, por causa da dificuldade que o coração tem de bombear o sangue.

O ideal é que a insuficiência cardíaca seja identificada logo no começo, para que o tratamento seja feito, rapidamente, para evitar o desenvolvimento da doença e o surgimento de problemas que possam colocar a vida do paciente em risco.

Principais sintomas

Sem dúvidas, um dos principais sintomas da insuficiência cardíaca é o cansaço que se apresenta durante os esforços, tais como subir escadas ou caminhar, entretanto, com o tempo, o cansaço pode aparecer mesmo estando em repouso.

Confira abaixo outros sintomas que são comuns:

  • Falta de ar ao realizar esforços ou mesmo estando em repouso;
  • Palpitação no coração e calafrios;
  • Inchaço na região do abdômen;
  • Pernas, tornozelos e/ou pés inchados ao fim do dia;
  • Tosse excessiva, principalmente à noite;
  • Dor no peito;
  • Falta de ar ao se deitar com a cabeceira baixa.
  • Palidez;
  • Fraqueza e inapetência.

Quando o indivíduo apresentar alguns destes sintomas, é preciso procurar um médico cardiologista no DF, imediatamente. Para que sejam realizados exames que possam avaliar a situação do coração e, desta maneira, descartar ou confirmar o diagnóstico, iniciando o tratamento ideal. 

Veja abaixo quais são os principais exames que fazem a avaliação da saúde do coração.

Como confirmar o diagnóstico

Para a confirmação do diagnóstico da insuficiência cardíaca, além de avaliar os sintomas e o histórico clínico do paciente, o médico cardiologista pode solicitar alguns exames, tais como: exame de sangue, raio X do tórax, ecocardiograma, eletrocardiograma, ressonância magnética, angiografia ou uma tomografia computadorizada.

Qual a causa da insuficiência cardíaca

A insuficiência cardíaca pode surgir como consequência de alguma doença que interfira com o funcionamento do bombeamento sanguíneo do coração e no trânsito de oxigênio para o corpo. 

Na grande parte das vezes a insuficiência cardíaca ocorre por causa da doença arterial coronariana, que é a obstrução dos vasos sanguíneos do coração, tornando difícil a passagem do sangue e diminuindo a quantidade de oxigênio que chega até ao músculo cardíaco.

Além disso, no caso de coração grande, também conhecido como cardiomegalia, há insuficiência cardíaca, pois quanto maior o aumento do órgão, mais sangue fica acumulado no seu interior e mais fraco o músculo cardíaco. 

Com isso, se torna difícil a distribuição correta de sangue e de oxigênio aos tecidos e órgãos presentes no corpo humano.

As mudanças no processo de contração e relaxamento do coração ou nos batimentos cardíacos, também levam à insuficiência cardíaca, principalmente em indivíduos mais velhos e/ou que detém a hipertensão. 

Prevenção

A prevenção das caudas de risco cardiovasculares é de fundamental importância para que haja redução do desenvolvimento da insuficiência cardíaca, incluindo o tratamento ideal da pressão alta, dislipidemia, diabetes, sedentarismo e tabagismo. 

Outras ações que ajudam na prevenção da insuficiência cardíaca incluem a melhoria das condições higiênicas e residencial (com o objetivo de diminuir a doença reumática e doença de Chagas), diminuição da ingestão alcoólica, acompanhamento de familiares de pessoas que possuem a insuficiência de causa indeterminada, bem como dos pacientes que usam determinados quimioterápicos.

Incidência da insuficiência cardíaca

Essa situação tem o poder de acometer diferentes faixas etárias e estima-se que ocorra entre 1 a 2% da população brasileira. O aumento da sua incidência ocorre durante o aumento da idade. Depois dos 70 anos, mais de 10% dos brasileiros são atingidos pela doença.

Vale ressaltar que depois dos 55 anos, o risco de desenvolver insuficiência cardíaca aumenta em cerca de 30%.

Como é realizado o tratamento

O tratamento da insuficiência cardíaca precisa ser orientado por um médico cardiologista e, geralmente, inclui a ingestão de remédios para controlar pressão arterial, remédios para o coração ou para o batimento cardíaco, e remédios diuréticos, como Espironolactona e/ou Furosemida.

Além disso, também é indicado que a pessoa reduza o consumo de sal e de líquidos em geral e realize exercícios físicos regularmente, sob orientação médica, como: caminhar, andar de bicicleta, fazer hidroginástica e trotar (correr com velocidade bem reduzida).

Em casos que a gravidade é maior, em que a pessoa não realiza o tratamento de maneira correta ou quando a doença é identificada muito tarde, às vezes, é preciso fazer uma cirurgia de transplante de coração.

Outros cuidados do tratamento

Para completar o tratamento orientado pelo seu médico cardiologista, é de suma importância incluir certos cuidados no seu dia a dia, tais como:

  • Não utilizar sal em excesso para temperar a comida. Tente substituir por ervas aromáticas;
  • Eleve a cabeceira da cama, no mínimo, 15 cm;
  • Suba as pernas entre 15 a 20cm quando for dormir;
  • Não fume e diminua o consumo de bebidas alcoólicas;
  • Controle o consumo de líquidos de acordo com a orientação do médico cardiologista.

Sinais de piora ou melhora

Os sinais de piora aparecem quando o tratamento não é realizado de modo adequado e, com eles, incluem dificuldade na respiração, redução na quantidade de urina expelida e aumento do inchaço no corpo.

Já os sinais de melhoria da insuficiência cardíaca aparecem em dias ou poucas semanas depois do tratamento médico ser iniciado e incluem melhora no cansaço, redução da dificuldade de respirar e facilidade para a realização de certas atividades que, anteriormente, eram difíceis.

Possíveis complicações da insuficiência do coração

As complicações da insuficiência do coração, normalmente, começam quando o tratamento não é realizado de maneira correta. A insuficiência renal, problemas nas válvulas do coração, infarto, problemas no fígado e até a morte, podem ser complicações na insuficiência cardíaca.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Precisa de Ajuda?

Marque sua consulta!

Fale no WhatsApp

Matérias relacionadas