Manter uma dieta rica em fibras ajuda a melhorar o sono

De veja.com – Uma dieta rica em fibras pode ajudar a melhorar a qualidade do sono. É o que diz um estudo publicado na edição de janeiro da revista científica Journal of Clinical Sleep Medicine. O estudo, realizado por pesquisadores da Universidade Columbia, nos Estados Unidos, também descobriu que refeições com mais proteína e pouca gordura saturada também contribuem para cair no sono mais rapidamente. “Nossa principal descoberta é que a qualidade da dieta afeta a qualidade do sono”, disse Marie-Pierre St-Onge, responsável pelo estudo.

Para o levantamento, os pesquisadores acompanharam 26 adultos com idade média de 35 anos e peso normal. Durante cinco noites, eles dormiram em um laboratório especializado em monitorar o sono. Todos ficaram nove horas na cama (das 22h às 7h) e dormiram, em média, 7h35 por noite. Dados do sono dos participantes foram coletados na terceira noite, depois de três dias de alimentação controlada, e na quinta, após um dia de alimentação livre.

Segundo os resultados, quando consumiram os alimentos recomendados pela nutricionista que eram ricos em proteínas e com baixo teor de gorduras saturadas, os participantes demoraram aproximadamente 17 minutos para dormir. No dia em que os voluntários fizeram refeições por conta própria, eles levaram quase o dobro de tempo para pegar no sono.

“É surpreendente ver que como um único dia com grande ingestão de gordura e pouca fibra pode influenciar negativamente o sono”, disse Marie-Pierre. Sabe-se que a má qualidade do sono já foi relacionada a problemas crônicos de saúde como hipertensão, diabetes e doenças cardiovasculares.

O Ministério da Saúde recomenda a ingestão de 25 gramas de fibras por dia. O feijão preto, por exemplo, tem 15 gramas em cada xícara do nutriente.

Recomendações para a duração do sono

A qualidade e a quantidade do sono são extremamente importantes na manutenção da saúde física e mental dos indivíduos.

E você, anda dormindo bem o suficiente?

Sabemos que o estilo de vida moderno, com muitos dispositivos eletrônicos, tarefas, estresse, trabalho, atividades domésticas, filhos, cônjuge, tudo isso está reduzindo o sono das pessoas.

E essa redução de sono pode estar associada a doenças como hipertensão, obesidade, diabetes, problemas de memória e humor.

Quem nunca se sente mal após uma noite mal dormida?

Além disso, um bom sono é prazeroso e revigorante.

As últimas recomendações da Fundação Nacional do Sono, publicadas no Sleep Health: The Official Journal of the National Sleep Foundation em março de 2015, determinam que a duração ideal do sono varia de acordo com o indivíduo.

Vamos então às recomendações: Continue lendo “Recomendações para a duração do sono”