Há relação entre Covid e infarto?

relação entre Covid e infarto

De março de 2020 até hoje, o assunto que está na boca do povo é o coronavírus e uma das principais dúvidas e medos é sobre a relação entre Covid e infarto.

Você se considera uma pessoa que tem problemas cardíacos e com medo de sofrer um infarto caso apresente a Covid?

Vou responder essa dúvida neste artigo para você entender a relação entre infarto e esse vírus tão desastroso presente no nosso dia a dia.

Qual a relação entre Covid e o infarto?

Na pandemia, o número de casos de pessoas que chegam aos hospitais infartados é alto.

Muitas dessas pessoas acabam morrendo por conta dos problemas cardíacos.

Por conta disso, a relação entre Covid e infarto tem sido objeto de estudo pela comunidade científica de diversos países.

De acordo com o Ministério da Saúde, mais de 50% das pessoas que faleceram por conta da Covid-19 tinham problemas cardíacos.

Por isso, o seu medo de ser mais uma pessoa a entrar nessa estatística é justificável e com toda a razão.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia, mais de 130 pacientes que foram internados por coronavírus na China acabaram desenvolvendo arritmia.

Além disso, pouco mais de 7% desses pacientes tiveram lesões agudas no coração.

De acordo com os diversos estudos que estão sendo conduzidos por profissionais da saúde, 2 possibilidades foram detectadas para justificar o número, cada vez mais alto, de óbitos por conta de complicações cardíacas.

Primeira possibilidade

A primeira possibilidade seria o medo dos pacientes que têm problemas cardíacos de irem aos hospitais e entrarem em contato com pessoas infectadas pela Covid-19.

Desse modo, uma complicação cardíaca, que poderia ser diagnosticada e solucionada logo de início, vai se agravando com o tempo.

Ou seja, as pessoas estariam morrendo mais de doenças cardíacas por estarem procurando menos, ou mais tardiamente, por assistência médica especializada.

Segunda possibilidade

A segunda justificativa é que a Covid-19 pode ser um fator de risco para pacientes com problemas cardíacos.

Assim, o coronavírus seria um potencializador das complicações que levam um paciente ao infarto.

Porém, os estudos ainda não estão concluídos, de modo que não há 100% de certeza sobre a relação entre a Covid e o aumento do número de pacientes infartados.

No estudo desta segunda justificativa, encontraram 3 hipóteses para estabelecer essa relação entre Covid e o infarto. 

A primeira hipótese é que o vírus Sars-Cov 2 utiliza uma enzima que converte a angiotensina 2 (ECA2) para que entre nas células.

A ECA2 está muito presente nos pulmões, no coração e nos vasos sanguíneos, o que acaba explicando os problemas do coração.

Como os pacientes cardíacos e hipertensos têm uma quantidade maior da ECA2 2, o risco de infarto acaba sendo maior.

A segunda hipótese se refere à alta carga inflamatória motivada pela reação exagerada do sistema de defesa do nosso corpo contra a Covid-19.

Essa tempestade inflamatória pode ser a causadora dos danos aos vasos, que podem causar trombose e obstruções em artérias, e ao próprio coração.

Uma última hipótese é que a infecção, quando mais grave, pode causar isquemia, já que força o coração a trabalhar com mais intensidade, causando danos ao miocárdio.

Conclusão – relação entre Covid e infarto

Tendo em vista as informações acima, os pacientes com problemas cardíacos e os hipertensos podem estar mais expostos ao risco de infarto.

Esse risco pode se acentuar ainda mais, caso outros fatores se somem aos problemas cardíacos, como obesidade, idade avançada, diabetes e doenças renais.

Se você se enquadra em alguma dessas situações, é muito importante que você tome todos os cuidados necessários para se prevenir da Covid-19.

E, diante do surgimento dos primeiros sintomas, não perca tempo em buscar ajuda médica.

Caso tenha ficado com alguma dúvida sobre a relação entre Covid e infarto, fique à vontade para deixar um comentário, que vou ter o maior prazer em responder.

Deixe uma resposta