O Que é e Como Tratar a Pressão Baixa?

O Que é e Como Tratar a Pressão Baixa?

E-Book Dieta DASH (Grátis)

Baixe agora mesmo seu exemplar do nosso E-Book Dieta DASH e tenha no seu celular, tablet ou computador um dos maiores guias de saúde para o coração do Brasil!

Hoje vamos falar sobre como tratar a pressão baixa.

A pressão baixa, que também é denominada de hipotensão, ocorre no momento em que a pressão arterial chega a números iguais ou menores do que 9×6 (90 mmHg x 60 mmHg).

Normalmente, a pressão baixa não gera fortes sintomas, principalmente quando o indivíduo a tem há muito tempo.

Contudo, caso haja hipotensão repentina, você pode ter sintomas, tais como: tontura, sensação de desmaio, fraqueza e dor de cabeça.

É normal que haja pressão baixa depois de uma troca repentina de postura, assim como: levantar a cabeça rápido demais, e até pular diversas vezes. 

Entretanto, a hipotensão pode surgir também, por causa de problemas de saúde, por exemplo: desidratação, doença cardíaca e até infecção.

Vale ressaltar que ao persistirem os sintomas, o cardiologista deverá ser consultado. 

Pois, caso haja sintomas recorrentes, será preciso analisar a causa e dar início ao tratamento mais adequado para que não haja problemas futuros.

Dentre os tratamentos, pode ser somente aumentar a ingestão de líquidos, usar meias de compressão ou até algum tratamento mais específico passado por um cardiologista.

Principais sintomas da pressão baixa

A pressão baixa não traz sintomas para as pessoas que, geralmente, estão “acostumadas” com a doença. 

Contudo, há sintomas que podem aparecer no instante em que a pressão cair de repente, principalmente estando abaixo de 9×6, que são:

  • Tontura ou vertigem;
  • Náusea;
  • Palidez;
  • Sensação de falta de energia ou fraqueza;
  • Confusão mental, especialmente em idosos;
  • Dor de cabeça;
  • Cabeça pesada e sensação de vazio;
  • Visão turva ou embaçada;
  • Pele úmida;
  • Respiração rápida;
  • Pulso fraco e rápido;
  • Sonolência;
  • Dificuldade de concentração;
  • Perda da consciência ou desmaio.

Se porventura surgir, qualquer que seja desses sintomas, é de suma importância buscar ajuda de um cardiologista para que realize o diagnóstico da pressão baixa e começar o tratamento adequado.

Além disso, deve-se procurar o pronto-socorro ou a UPA mais próxima, caso ocorra desmaios; sintomas não melhorarem; exista confusão mental; elevação de batimento cardíaco; respiração rápida, pois podem indicar problemas de saúde mais graves, que precisam ser identificados e tratados o mais rápido possível.

O que fazer na crise de hipotensão?

Separei alguns passos para você seguir, caso esteja no meio de uma crise de hipotensão, com o objetivo de diminuir o mal-estar, que são:

  1. Deitar com as pernas para cima, sobre do nível do coração,  a 45º do chão, porque permite que o sangue percorra em direção ao coração e ao cérebro com mais facilidade, aumentando a pressão;
  1. Sentar e colocar a cabeça entre as pernas, em um lugar arejado e fresco para evitar o desmaio; 
  1. Afrouxar os botões e laços roupas, principalmente em volta do pescoço, para que a respiração seja facilitada;
  1. Ingerir bastantes líquidos, como: água, café ou suco de laranja, após a pessoa se recuperar, a fim de regularizar a pressão.

Um cardiologista irá diagnosticar quais são os sintomas e quais as causas da pressão baixa serem frequentes.

Após esse processo, caso precise, o médico vai dar início ao melhor tratamento para combater a hipotensão.

Possíveis causas da pressão baixa

Principalmente nos dias atuais, a pressão baixa pode atingir qualquer pessoa, independente da idade. 

Em diversos casos, não há sintomas relevantes para a percepção do problema, por isso não preocupa o indivíduo.

Uma causa que atinge centenas de milhares de brasileiros é a hipotensão postural, também denominada de hipotensão ortostática.

Ela consiste na diminuição da pressão arterial no instante em que a pessoa levanta rápido da cama, sofá, chão, etc. 

Não só esse, porém, há outras causas que contribuem para o desenvolvimento da pressão baixa, que são:

  • Problemas cardíacos, tais como: infarto, insuficiência cardíaca ou doenças nas válvulas do coração;
  • Gravidez;
  • Ferimentos ou hemorragia interna, que levam a uma perda de muito sangue;
  • Desidratação;
  • Infecção generalizada;
  • Problemas endócrinos, como: doença de Addison, diabetes ou hipoglicemia;
  • Queimaduras graves;
  • Reação alérgica ou choque anafilático;
  • Uso de remédios como diuréticos, antidepressivos, betabloqueadores, medicamentos para disfunção erétil ou até remédios para doença de Parkinson, por exemplo.

Você sabia que a anemia provocada pela falta de nutrientes, como: folato, ferro ou vitamina B12 é a causa de alguns casos de pressão baixa.

Isso ocorre, pois, a deficiência de nutrientes não permite que haja produção de glóbulos vermelhos na corrente sanguínea e oxigenação dos tecidos.

Portanto, devido a esses fatores, acaba acarretando na redução da pressão arterial.

Confirmação do diagnóstico de hipotensão

A partir dos sintomas, avaliação da pressão e histórico familiar e pessoal, o diagnóstico de hipotensão deve ser realizado pelo médico cardiologista.

Há possibilidade do(a) doutor(a) solicitar que você faça um exame de sangue para analisar se há outra condição que possa estar acarretando a pressão baixa, tal como: baixo índice glicêmico, diabetes ou até anemia.

Além disso, pode pedir para que o paciente realize um eletrocardiograma, com o intuito de verificar as mudanças no coração, como: a frequência dos batimentos cardíacos ou um teste de estresse postural.

Esse último citado, também é chamado de tilt test ou teste de inclinação, para a analisar como o corpo humano reage perante às alterações de posição.

Como tratar a pressão baixa

Aprender a como tratar a pressão baixa é o desejo de várias pessoas, e bem possivelmente, o seu também. 

Para isso, separei algumas orientações que você deve seguir para acabar ou prevenir a pressão baixa.

A pressão baixa que não precisa de tratamento médico com especificação é a que não há sintomas e que não tem uma grande causa.

Contudo, a partir do momento que a pressão baixa causar qualquer tipo de desconforto ou leves sintomas, ir ao cardiologista é o mais indicado para que você possa se livrar ou prevenir essa doença.

Existem algumas indicações médicas que ajudam no tratamento da hipotensão, tais como:

  • Beber 2 litros de água por dia, porque ajuda a aumentar o volume sanguíneo e a prevenir a desidratação;
  • Utilizar meias elásticas, para ajudar no retorno do sangue das pernas para o coração, ajudando a controlar a pressão arterial;
  • Lembre-se de levantar lentamente, respirando profundamente; 
  • Aumentar o uso de sal, de forma a tentar encontrar o equilíbrio da pressão arterial. Entretanto, esse aumento só deve ser realizado sob a orientação de um médico cardiologista. Isso porque o uso abusivo do sal pode acabar prejudicando sua própria saúde;;
  • Fazer refeições em horários regrados, ou seja, comer moderadamente em intervalos menores, a cada 3 horas;
  • Tomar os remédios para pressão baixa de modo correto, seguindo as orientações do médico e nunca em doses maiores em relação à indicada;
  • Praticar exercício físico regularmente, indicados pelo médico, para fortalecer os músculos dos braços e das pernas, porque ajuda o sangue a chegar mais facilmente ao coração e ao cérebro.

É válido reforçar que quando a pressão baixa é provocada por diabetes, insuficiência cardíaca, anemia, hipoglicemia, entre outros, o cardiologista deve mostrar qual o tratamento mais adequado para cada uma dessas doenças.

É de suma importância realizar acompanhamento com o médico cardiologista com regularidade. 

“Ah, mas no meu caso, a hipotensão teve causa devido ao uso de remédios. O que eu faço?”

Neste caso, você deve procurar um cardiologista para que possa realizar a mudança das doses ou até, substituir o remédio atual por outro.

A troca do remédio deve ser feita por um especialista, e jamais por você mesmo(a). 

Espero que você tenha aprendido mais a respeito da pressão baixa. Cuide-se e procure um especialista.

Medico Cardiologista Dr Diogo Kalil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Precisa de Ajuda?

Marque sua consulta!

Fale no WhatsApp

Matérias relacionadas