Coronavírus e doenças do coração

Coronavírus coração

Coronavírus e coração: explicando a relação

O novo coronavírus (Sars-Cov2), o qual é causador da pandemia de COVID-19, está causando preocupações em todos, mas especialmente no grupo de pessoas que possui alguma doença do coração.

Muitos pacientes meus já me procuraram para saber maiores informações e quais precauções deveriam tomar.

More...

Por isso, escrevo este post como forma de informar melhor sobre o coronavírus e as doenças cardiovasculares (que atingem o coração e vasos sanguíneos).

Estudos mostram que pacientes portadores de hipertensão arterial, doença cardiovascular e doença coronariana (das artérias / vasos do coração) possuem um maior risco de infecções graves pelo coronavírus e inclusive de maior mortalidade em caso de infecção.

Outros fatores de risco mostrados em estudos incluem idade avançada, sexo masculino, marcadores inflamatórios elevados e outros.

Uma metanálise mostrou que hipertensão foi encontrada em cerca de 39% dos pacientes internados, porém a prevalência foi significativamente maior (cerca de 57%) nos pacientes que foram a óbito.

O diabetes também é um importante fator de risco associado a incremento em até duas vezes na chance de óbito.

Já as doenças do coração, como as doenças coronarianas, foram encontradas em cerca de 12% das hospitalizações por COVID-19 e associadas a um incremento de 3,8 vezes no risco de morte.

E por que existe a relação entre coronavírus, doenças do coração e risco aumentado de morte?

Não se sabe ao certo, mas existem algumas hipóteses.

A primeira é que o Sars-Cov2 usa a enzima conversora da angiotensina 2 (ECA2) para entrar nas células. Essa ECA2 está presente sobretudo nos pulmões, vasos e coração, o que explica a pneumonia e inflamação no músculo cardíaco (miocardite). E sabe-se que os pacientes cardiopatas e hipertensos possuem uma quantidade aumentada dessa ECA2, o que poderia explicar esse dano adicional ao sistema cardiovascular.

Outra hipótese é que uma tempestade inflamatória causada por uma reação exacerbada do nosso sistema de defesa ao coronavírus possa causar danos ao coração e aos vasos.

Uma terceira possibilidade é que a infecção cause isquemia pois obriga o coração a trabalhar mais, ocasionando um dano miocárdico.

Conclusão

Dessa forma, devido a esse risco aumentado, pacientes cardiopatas e hipertensos, especialmente se tiverem outros fatores de risco como idade avançada, obesidade, doença renal e diabetes , devem tomar um cuidado adicional na prevenção do coronavírus. E, caso apresentem algum sintoma (como tosse, falta de ar e febre), devem procurar ajuda médica.

Deixe uma resposta