Colesterol alto em 1 em cada 5 jovens no Brasil

O maior estudo realizado no Brasil com a avaliação de fatores de risco de doenças cardiovasculares não trouxe notícias boas sobre a saúde dos adolescentes do país. Isso porque quase metade deles têm níveis baixos do chamado colesterol bom, o HDL, em um índice pior que o dos Estados Unidos –, e um em cada cinco jovens tem colesterol total alto.

Continue Reading

Dieta: desjejum rico em proteínas pode emagrecer

Um café-da-manhã com alimentos ricos em proteínas mostrou reduzir o peso em adolescentes que pulavam esta refeição.

O café da manhã é uma refeição constantemente negligenciada pelas pessoas.

A pressa em sair logo para estudar e trabalhar. A correria do dia-a-dia. O estresse, que pode reduzir o apetite neste horário.

Tudo isso são fatores que contribuem para que muitas pessoas pulem esta refeição ou a façam de modo rápido e sem qualidade, tomando apenas um suco ou biscoitos.

Continue Reading

Exercícios físicos diminuem a fome

Do site Univadis.

A prática de exercícios físicos não aumenta a fome de uma pessoa, ela a freia, segundo um estudo britânico conduzido por cientistas na Universidade de Loughborough e publicado na revista “Medicine & Science in Sports & Exercise”. Participantes do estudo que usaram exercícios para alcançar o débito calórico comiam menos do que os participantes com restrição alimentar.
Continue lendo “Exercícios físicos diminuem a fome”

Manter uma dieta rica em fibras ajuda a melhorar o sono

De veja.com – Uma dieta rica em fibras pode ajudar a melhorar a qualidade do sono. É o que diz um estudo publicado na edição de janeiro da revista científica Journal of Clinical Sleep Medicine. O estudo, realizado por pesquisadores da Universidade Columbia, nos Estados Unidos, também descobriu que refeições com mais proteína e pouca gordura saturada também contribuem para cair no sono mais rapidamente. “Nossa principal descoberta é que a qualidade da dieta afeta a qualidade do sono”, disse Marie-Pierre St-Onge, responsável pelo estudo.

Para o levantamento, os pesquisadores acompanharam 26 adultos com idade média de 35 anos e peso normal. Durante cinco noites, eles dormiram em um laboratório especializado em monitorar o sono. Todos ficaram nove horas na cama (das 22h às 7h) e dormiram, em média, 7h35 por noite. Dados do sono dos participantes foram coletados na terceira noite, depois de três dias de alimentação controlada, e na quinta, após um dia de alimentação livre.

Segundo os resultados, quando consumiram os alimentos recomendados pela nutricionista que eram ricos em proteínas e com baixo teor de gorduras saturadas, os participantes demoraram aproximadamente 17 minutos para dormir. No dia em que os voluntários fizeram refeições por conta própria, eles levaram quase o dobro de tempo para pegar no sono.

“É surpreendente ver que como um único dia com grande ingestão de gordura e pouca fibra pode influenciar negativamente o sono”, disse Marie-Pierre. Sabe-se que a má qualidade do sono já foi relacionada a problemas crônicos de saúde como hipertensão, diabetes e doenças cardiovasculares.

O Ministério da Saúde recomenda a ingestão de 25 gramas de fibras por dia. O feijão preto, por exemplo, tem 15 gramas em cada xícara do nutriente.

Chocolate: estudo sugere que ele pode prevenir doenças cardiovasculares!

Que tal comer chocolate e por causa disso reduzir o seu risco de desenvolver doenças do coração e AVC ?

Parece uma boa oferta. Parece, na verdade, ser bom demais para ser verdade, não é?

Um estudo publicado na revista Heart avaliou mais de 20 mil pacientes de uma coorte. Entre os participantes que mais consumiam chocolate a taxa dos que desenvolveram doença coronariana foi de 9,7% e dos que tiveram AVC (ou derrame cerebral) foi de 3,1%.

Já entre os que consumiam menos chocolate 13,8% desenvolveram doença coronariana e 5,4% tiveram AVC.

Comparado com aqueles que não comeram chocolate algum, os participantes que comeram chocolate tiveram uma probabilidade 11 por cento menor de desenvolver doença cardiovascular, e uma probabilidade 25 por cento menor de morrer devido a essa doença. Além disso, tinham pressão arterial mais baixa, menores pontuações de inflamação e taxas menores de diabetes. É interessante observar que os participantes que consumiam chocolate regularmente tinham até mesmo um IMC menor e níveis mais altos de atividade física e eram, em média, mais jovens.

Aqueles com consumo diário mais alto ainda mostraram uma redução de 23 por cento no risco de acidente vascular cerebral. Esses resultados se mostraram verdadeiros não somente para o chocolate negro, como também para o chocolate ao leite.

Os autores ressaltaram, porém, que não pode ser feita nenhuma associação causal, devido ao fato do estudo ter sido apenas observacional.

Mas, na dúvida, vou continuar comendo o meu chocolate. E você?

O link para o resumo da publicação é este: http://heart.bmj.com/content/early/2015/05/20/heartjnl-2014-307050.short?g=w_heart_ahead_tab.

Câncer de pâncreas: ingesta adequada de magnésio pode preveni-lo

Um estudo publicado no British Journal of Cancer (BJC) mostrou que a ingesta adequada de magnésio pode prevenir o desenvolvimento de câncer pancreático.

A pesquisa envolveu a avaliação de mais de 66 mil pacientes. Destes, 151 desenvolveram câncer de pâncreas.

A análise dos dados mostrou que aqueles que ingeriam de 75-99% do nível recomendado de magnésio por dia tinham uma probabilidade menor de adquirir a doença.

A cada 100mg de redução na ingesta do mineral, a incidência do câncer aumentou em 24%.

Entre os alimentos ricos em magnésio estão: semente de abóbora, amêndoas, castanhas, amendoim, avelã, arroz integral, laranja e banana.

Lembre-se que sempre é preferível ingerir as vitaminas procedentes de alimentos in natura.

A ingestão diária recomendada de magnésio é de 400mg por dia.

Referência do estudo: British Journal of Cancer 113, 1615-1621 (1 December 2015) | doi:10.1038/bjc.2015.382

Link para o British Journal os Cancer: http://www.nature.com/bjc/index.html

 

Tratamento da Pressão Alta

Qual o tratamento da Pressão Alta?

O tratamento da pressão alta, em primeiro lugar, envolve mudanças no estilo de vida. Coisas que você mesmo pode fazer!

O que eu posso fazer para controlar minha pressão arterial?

Você pode fazer muito mais do que acredita! Continue lendo “Tratamento da Pressão Alta”