Ataques cardíacos silenciosos são tão frequentes quanto os normais

Um ataque cardiaco silencioso pode ser mais perigoso!

Praticamente um em cada dois infartos pode ser silencioso, podendo passar mais ou menos despercebido. Este é o resultado de um estudo dos EUA publicado na revista “Circulation”. O risco de morte por doença cardíaca se torna, assim, três vezes maior.

More...

Pesquisadores do Wake Forest Baptist Medical Center em Winston-Salem (Carolina do Norte) analisaram dados de 9.498 participantes do estudo sobre o risco de aterosclerose em comunidades (Atherosclerosis Risk in Communities). Eles avaliaram a ocorrência e resultados de ataques cardíacos normais e silenciosos e as diferenças entre homens e mulheres e entre afro-americanos e caucasianos.

Nove anos após o início do estudo, haviam ocorrido 386 ataques cardíacos com sintomas clínicos e 317 ataques cardíacos silenciosos. Infartos silenciosos responderam por 45 por cento de todos os ataques cardíacos. Além do mais, os clínicos observaram que o risco de mortalidade aumentava significativamente com os infartos silenciosos - a probabilidade de morte por doença cardíaca era três vezes mais elevada e de morte por todas as causas era 34 por cento maior. Ataques cardíacos silenciosos foram mais comuns em homens, mas a probabilidade de morte era maior em mulheres que também tinham consequências comparativamente piores. É possível que este também seja o caso em afro-americanos, mas o número no estudo era baixo demais para se chegar a conclusões definitivas.

Assim que ataques cardíacos silenciosos são identificados - geralmente no ECG - eles devem ser tratados tão agressivamente quanto ataques cardíacos clássicos, insistiu o autor do estudo Elsayed Z. Soliman. Ele enfatizou que “os fatores de risco modificáveis são os mesmos para os dois tipos de ataques cardíacos”. “Os médicos precisam ajudar pacientes que tiveram um ataque cardíaco silencioso a parar de fumar, perder peso, controlar o colesterol e a pressão arterial e praticar mais exercícios.”

Fonte: www.univadis.com.br

Morte Súbita em Jovens!
 
Quais são as principais causas?

Leia o E-Book aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *